Atualmente, a residir nos Estados Unidos, Celma Ribas informou, ontem, o Jornal de Angola, que o CD tem 14 faixas e as participações especiais de Filho do Zua, MC Cabinda e a cantora nigeriana Dave Wonder.

O CD, com temas nos estilos kizomba, soul, r&b e afrobeat, foi gravado em Angola, Estados Unidos, Portugal e Alemanha. A mistura e masterização foi feita em Portugal, pelo produtor Tiago Freitas. Para concluir o trabalho, disse a cantora recorreu aos préstimos de produtores como Heavy C, DJ Lee, Smash, Aires, Chris Hamiwest, L Beatz e a Aldo Production.

As composições, adiantou, foram escritas com o apoio do músico congolês democrático Lutchiana Mobulu e dos angolanos Filho do Zua, Tchoboli, MC Cabinda, Heavy C, Dave Wonder, Kleutz e Aldo Production.

O álbum, que sai depois de oito anos de interregno, representa para a cantora um momento de celebração e também um sinal de amadurecimento. “É o resultado de anos de experiência e de uma luta de anos para trazer um produto de boa qualidade”, disse.

O cartão de visita do CD, revelou, é a canção “Conversa das 5”, com Filho do Zua, cujo videoclipe já está disponível na Internet. Ainda sem data de regresso a Luanda, a cantora adiantou que preferiu apostar no formato digital por ser “uma das tendências atuais nos grandes mercados da Europa e nos Estados Unidos da América”. “Quero estar ambientado as mudanças contemporâneas, de forma a estar à altura dos desafios do fãs dos novos tempos”, destacou a cantora.

O título “Karma”, contou, foi mesmo escolhido para mostrar aos fãs que é uma cantora mais madura e diferente, adaptada às mudanças da atualidade. Celma Ribas acrescentou ainda que pretende colocar, a posterior, quatro mil exemplares para apresentar aos fãs angolanos. “Vivemos uma época em que o físico começa a dar lugar, cada vez mais, ao digital. Porém, em respeito aos inúmeros admiradores, também vou fazer um lançamento físico do álbum”, disse.

Natural de Luanda, Celma Ribas começou a ter maior visibilidade com o tema “Mágoa”, que teve a participação de Matias Damásio.

Publicidade