O livro Comer/Beber, da autoria de Filipe Melo e Juan Cavia, foi eleito o melhor álbum português de banda desenhada pelo júri do Festival AmadoraBD, foi anunciado este domingo.

Comer/Beber mistura histórias reais e ficcionadas na cidade de Berlim dos anos 40, em plena Segunda Guerra Mundial. “Dois contos que se cruzam na relação – simultaneamente universal e pessoal – entre o paladar e a memória”, lê-se na sinopse.

Os Prémios Nacionais de Banda Desenhada, no âmbito do 29.ª Festival AmadoraBD, distinguiram outros autores e obras em várias categorias. Monstros, de Filipe Duarte Pina, da antologia Silêncio, venceu o prémio de melhor argumento para álbum português. Marta Teives foi distinguida com o prémio de melhor desenho para álbum português, com Os Regressos, escrito por Pedro Moura.

Entre outros prémios, destaque para a atribuição do prémio de melhor álbum de autor estrangeiro para o francês Bastien Vivès, com o livro Uma Irmã. E Jorge Coelho recebeu o prémio de melhor autor português em álbum original de língua estrangeira, com Robocop: Citizens Arrest.

No campo da ilustração, Susa Monteiro venceu o prémio de melhor ilustrador português, com o livro Sonho, e Marjolaine Leray arrecadou o prémio de melhor ilustrador estrangeiro, com Um Capuchinho Vermelho.

Bartoon 25 Anos, de Luís Afonso (cartoonista do PÚBLICO), foi distinguido com o prémio de melhor álbum de tiras humorísticas e Nonnonba, do japonês Shigeru Mizuki, recebeu o prémio de melhor clássico da Nona Arte. Para melhor fanzine, foi distinguido Eros 11, editado por Geraldes Lino.

Publicidade