As vendas a retalho sofreram uma forte quebra na zona euro e União Europeia (UE) em abril, devido às medidas de confinamento ligadas à pandemia da covid-19, divulga hoje o Eurostat.

Face a abril de 2019, o volume das vendas a retalho recuou 19,6% na zona euro e 18,0% na UE, depois de em março ter diminuído respetivamente 8,8% e 7,6%, com Portugal a registar uma quebra acima da média (-22%).

Na comparação com março, mês em que o indicador tinha já sofrido uma quebra de 11,1% e 10,1%, as perdas acentuaram-se para os 11,7% na zona euro e 11,1% na UE, com Portugal a apresentar uma taxa acima da média, de -7,7%.

Na variação homóloga, todos os Estados-membros sofreram quebras nas vendas a retalho e as maiores descidas foram registadas em França (-31,1%), Espanha (-29,8%), Malta (-24,8%) e Luxemburgo (24,7%).

Face a março, os maiores recuos observaram-se em Malta (-25,1%), na Roménia (-22,3%) e na Irlanda (-21,9%), com uma única subida registada da Finlândia (0,3%) e a Suécia a manter-se estável.

Publicidade