Depois da aprovação dos estatutos, a presidente da Mesa do Congresso, Ana Costa Freitas, declarou que a Aliança “acabou de nascer”.

No texto, é indicado que o partido terá a sigla “A”, e é “inspirado nos princípios e valores do personalismo, liberalismo e solidariedade, no respeito pela Constituição da República Portuguesa, na dignidade da pessoa humana e na afirmação da vontade popular para a construção de uma sociedade mais livre, mais justa e mais solidária”.

De acordo com os estatutos do partido, o “símbolo constitui-se pela palavra ‘Aliança’ em cor azul escrita em itálico e em maiúsculas, composta com cedilha no ‘C’ em forma de triângulo de cor cinzenta”.

Já a declaração de princípios indica que a Aliança “assenta a sua matriz em três eixos fundamentais: personalismo, liberalismo e solidariedade”.

Após as votações, um dos congressistas perguntou se poderia propor uma alteração, mas a presidente da mesa remeteu esse pedido para outro momento, indicando que os documentos seriam postos à votação como estavam escritos.

Um plataforma para comunicar com cidadãos

O partido Aliança vai ter um novo ‘site’, uma plataforma que servirá para se apresentar aos cidadãos, e também comunicar com as pessoas, um local de partilha para permitir maior proximidade com os cidadãos.

O novo ‘site’ da Aliança, que estará disponível a partir do dia 14 de fevereiro, pretende abrir “um novo ciclo de comunicação”, que seja “completamente disruptivo”.

“Não basta informar, queremos saber de si”, ouviu-se no vídeo promocional que foi dado a conhecer aos presentes no I Congresso Nacional da Aliança.

É uma “plataforma cujo eixo principal” é a “proximidade com população”, acrescentava-se no vídeo.

Por isso, este “novo canal de comunicação” será uma “plataforma colaborativa” e um “sítio de partilha”.

O ‘site’ terá, então, a informação institucional do partido, um espaço para artigos de opinião e as tomadas de posição da Aliança sobre os temas da atualidade.

O partido vai disponibilizar ainda o “alerta Aliança”, onde a população poderá fazer denunciar situações.

Publicidade