O líder norte-coreano supervisionou o teste de sábado, que procurou “confirmar e mostrar aos oficiais comandantes do Exército Popular da Coreia as características táticas e o poder de um novo sistema de armas a ser entregue às suas unidades”, informou a agência noticiosa estatal norte-coreana KCNA.

Os mísseis foram lançados de Pyongyang do Norte (oeste), revelou o exército sul-coreano, considerando a situação “extremamente indesejável” face à crise de saúde global devido à pandemia de Covid-19.

Pyongyang realizou 13 testes de armas em todo o ano de 2019, um ano marcado pelo fracasso da Cimeira de Hanói, na qual Washington considerou insuficiente a oferta norte-coreana de desarmamento no âmbito das negociações bilaterais sobre desnuclearização, recusando levantar sanções económicas.

Desde então, as conversações sobre a desnuclearização do regime permaneceram suspensas.

Publicidade