“Não há partido em Portugal que seja maior defensor do projeto europeu que o PS. Faz parte do ADN do PS”, declarou o líder dos socialistas e primeiro-ministro de Portugal.

Costa falava em Ponta Delgada, nos Açores, numa das convenções regionais do PS realizadas antes de, em 16 de fevereiro, ser anunciado o cabeça de lista socialista às eleições europeias a realizar em maio.

Lembrando o papel dos açorianos Medeiros Ferreira e Jaime Gama na integração de Portugal no espaço europeu, António Costa realçou o facto de o PS “nunca” ter tido “angústias existenciais” sobre a presença no espaço europeu, mesmo em momentos de maiores dificuldades.

“O PS faz a diferença na União Europeia. Há três anos, muitos diziam que se queríamos virar a página da politica económica era essencial sair da União ou pelo menos do euro. (…) Nós fomos os que dissemos e provámos com os factos que era possível virar a página da austeridade e manter-nos no euro”, disse, dirigindo-se a centenas de militantes e dirigentes socialistas açorianos.

O “grande combate” dos próximos tempos passa pelo próximo quadro comunitário de apoio, o que tem particular importância numa região ultraperiférica como os Açores, prosseguiu o chefe dos socialistas, que entrou no Teatro Micaelense, onde decorre a convenção, ladeado pelo presidente do PS/Açores e presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro.

Publicidade