O antigo ministro da Juventude da Costa do Marfim Charles Blé Goudé afirmou, na segunda-feira, ter sido condenado à revelia a 20 anos de prisão por um tribunal do país.

Charles Blé Goudé disse que a justiça marfinense o condenou, à revelia, a “20 anos de prisão, a dez anos de privação dos direitos cívicos e a pagar 200 milhões de francos CFA (300 mil euros) de indemnização às vítimas”, de acordo com a agência de notícias France-Presse (AFP).

Blé Goudé vive atualmente em Haia, na Holanda, onde está em liberdade condicional após a absolvição, pelo Tribunal Penal Internacional (TPI), em janeiro último, de crimes contra a Humanidade, na sequência das eleições de 2010.

Publicidade