Costa do Marfim: Contabilistas da UEMOA estimam que “boa governação” passa por “cifras fiáveis”

Os 500 peritos contabilistas da União Económica e Monetária Oeste-Africana (UEMOA), reunidos em congresso, em Abidjan, lembraram nesta terça-feira, que a "boa governação", em África, passa pela apresentação de cifras fiáveis, noticiou a AFP.

0

“A transparência e a boa governação começa pela fiabilidade das cifras”, afirmou Flan Oulai, presidente da ordem dos contabilistas da Côte D’ivoire, durante o Congresso, que reúne 500 peritos da sub-região.

Para Oulai, todas as decisões tomadas pelo governo e as instituições, para a orientação económica são baseadas nas cifras produzidas e controladas pelos peritos contabilistas, apelando por isso, para uma relação sólida entre o poder público e esses profissionais.

“É importante que nós (ordem dos peritos contabilistas +privado+ consolidemos nossa relação com o poder público, afim de fazer a promoção da transparência e da boa governação”, acrescentou, numa altura em que vários países não dispõem de estatísticas de qualidade com indicadores económicos por vezes deficientes.

A boa governação da economia e o respeito pelos direitos Humanos constituem dois sinais que atraiem os investimentos estrangeiros, sublinharam.

A UEMOA agrupa sete países francófonos da África do Oeste (Benin, Burkina Faso, Côte D’ivoire, Mali, Níger, Senegal,  e Togo) e a Guiné-Bissau lusófona, que tem o franco CFA em comum, para uma população global de cerca de 90 milhões de habitantes.

Publicidade