A Convenção Nacional do PS, que decorrerá no pavilhão Carlos Lopes, segue-se a quatro convenções regionais temáticas já realizadas pelos socialistas: a primeira em Viseu, no dia 15 de junho, sobre combate às desigualdades; a segunda em Faro, em 22 de junho, sobre combate às alterações climáticas; a terceira em Portalegre, em 29 de junho, sobre demografia; e a quarta em Braga, em 6 deste mês, sobre sociedade digital.

De acordo com a agenda da Convenção Nacional do PS, António Costa irá encerrar o encontro pelas 18h45, estando a sessão de abertura prevista para as 10h30 com intervenções do líder da Federação da Área Urbana de Lisboa do PS, Duarte Cordeiro, e do diretor federativo do gabinete de estudos, o ex-deputado socialista Marcos Sá.

Após a abertura, haverá uma série de sessões paralelas, uma delas sobre ‘Boa governação’, com o ministro das Finanças, Mário Centeno, a discursar antes do almoço sobre “Contas Certas”, num um painel que também terá intervenções do ministro do Planeamento, Nelson de Souza, e dos secretários de Estado Ricardo Mourinho Félix e João Leão.

Ainda no período da manhã, a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, falará sobre serviços públicos e investimento, em que também participará a secretária de Estado da Administração e do Emprego Público, Fátima Fonseca.

Além destes dois painéis, serão igualmente debatidos os temas do reforço das funções de soberania, este com as secretárias de Estado Alexandra Leitão e Isabel Oneto, assim como a qualidade da democracia e descentralização, aqui com a participação do constitucionalista Jorge Reis Novais.

O programa eleitoral começará depois a ser apresentado aos delegados à convenção ao início da tarde, cabendo a intervenção inicial ao diretor do gabinete de estudos do PS, João Tiago Silveira, seguindo-se o redator principal do programa, Tiago Antunes.

Neste período da tarde, as medidas do programa serão depois divulgadas em cinco fases, até ao discurso de encerramento a cargo de António Costa.

No capítulo dedicado à ‘Boa governação’, a apresentação de medidas caberá aos ministros Augusto Santos Silva, Mariana Vieira da Silva e Mário Centeno, e à secretária de Estado Alexandra Leitão.

A questão do desafio das alterações climáticas será introduzida pelo ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, com a ministra da Saúde, Marta Temido, a fazer o mesmo pouco depois sobre o capítulo do combate às desigualdades.

O ministro do Trabalho e da Segurança Social, Vieira da Silva, será o moderador da apresentação das medidas sobre demografia, enquanto o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, irá moderar uma sessão sobre os desafios da sociedade digital.

De acordo com a organização desta iniciativa, nesta parte da tarde da convenção, passarão pelo palco do pavilhão Carlos Lopes cerca de duas dezenas de oradores.

Publicidade