O acesso a praias e demais zonas balneares em Angola, bem como a reabertura de clubes navais e marinas, será autorizado a partir de 15 de agosto, segundo as novas regras que vão vigorar no estado de calamidade.

O Governo angolano aprovou hoje a declaração do estado de calamidade pública, com novas regras para prevenção do novo coronavírus, que vão começar a vigorar logo após o terceiro período de estado de emergência que termina hoje às 23:59 locais (a mesma hora em Lisboa), preparando um “processo gradual de regresso à normalidade da vida social”.

As atividades recreativas, culturais e de lazer retomam o funcionamento em três fases: a partir de 08 de junho será o início de funcionamento de museus, teatros, monumentos, bem como exposições e feiras de cultura e arte, sendo obrigatório o uso de máscara; as bibliotecas e mediatecas reabrem em 13 de julho, enquanto os cinemas podem voltar a funcionar a partir de 31 de julho.

As salas estarão limitadas a 50% da capacidade, com higienização das mãos à entrada, uso obrigatório de máscara facial por todos os participantes, distanciamento físico de, no mínimo, dois metros entre os participantes e afastamento de dois metros entre as bancadas no caso de feiras.

As outras atividades culturais e artísticas estão sujeitas a regulamentação própria.

Angola contabiliza um total de 70 casos positivos de covid-19, quatro óbitos, 18 recuperados e 48 casos ativos.

Publicidade