O Conselho de Administração da Sporting SAD, presidido por Frederico Varandas, aprovou uma redução salarial de 50% de todos os membros, revelou hoje à Lusa fonte oficial do clube da I Liga portuguesa de futebol.

A redução para metade do vencimento dos administradores da SAD do clube lisboeta vai aplicar-se nos meses de abril, maio e junho e é motivada pela suspensão da atividade nas competições profissionais, devido à pandemia de covid-19.

Também hoje, o Sporting chegou a acordo com os jogadores da equipa profissional de futebol para uma redução salarial de 40% durante os meses de abril, maio e junho, disse à Lusa fonte ligada ao processo.

O acordo, cujas negociações contaram com a participação do Sindicato de Jogadores, visa minimizar os efeitos negativos da pandemia, que provocou a suspensão dos campeonatos profissionais, em 12 de março.

O Sporting ocupa o quarto lugar na I Liga, que foi interrompida à 24.ª de um total de 34 jornadas, a quatro pontos de distância do Sporting de Braga, terceiro classificado, 17 do Benfica, segundo, e 18 do líder FC Porto.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19, já provocou mais de 107 mil mortos e infetou mais de 1,7 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Dos casos de infeção, quase 345 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia, e o continente europeu é neste momento o mais atingido, com cerca de 900 mil infetados e de 74 mil mortos.

Em Portugal, que está em estado de emergência desde 19 de março e até ao final do dia 17 de abril, registaram-se 470 mortes e 15.987 casos de infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde.

Publicidade