A África do Sul regista 554 casos do novo coronavírus, com 152 novas infeções confirmados nas últimas 24 horas, disse hoje o ministro da Saúde Zweli Mkhize.

“O número de infeções de coronavírus é agora de 554 casos confirmados, um aumento dos 402 casos anunciados ontem”, anunciou o ministro Zweli Mkhize, em Pretória.

Na província de Gauteng, epicentro da epidemia, o número de infeções confirmadas ascende a 302 casos positivos, na sua maioria em Joanesburgo, referiu o governante.

Das nove províncias afetadas, o Western Cape, envolvente à Cidade do Cabo regista 113 casos positivos, seguida do KwaZulu-Natal com 80 casos de infeção pela Covid-19, adiantou.

“Estamos a tentar estancar a propagação do vírus”, afirmou Mkhize, sublinhando que “há 16 milhões de pessoas diariamente nos transportes públicos que têm que ficar em casa”.

Mkhize advertiu que o número de casos positivos de Covid-19 na África do Sul venha a aumentar “pelo menos na primeira semana” do confinamento nacional obrigatório decretado segunda-feira pelo Presidente da República Cyril Ramaphosa.

Hospitais, clínicas, farmácias e supermercados vão permanecer abertos, referiu Cyril Ramaphosa, acrescentando que o confinamento nacional vai vigorar desde as 00:00 de quinta quinta-feira até às 00:00 horas de 16 de abril.

No sentido de mitigar a rápida evolução do surto do novo coronavírus na África do Sul, o chefe de Estado anunciou ainda o destacamento do exército para assistir as forças policiais a garantir o cumprimento das medidas anunciadas, entre as quais o reforço de restrições de migração.

Na África do Sul, com cerca de 58 milhões de habitantes, o número de casos de infeção confirmados aumentou de 61 para 402 em apenas oito dias, sublinhou Ramaphosa.

Publicidade