A África do Sul ultrapassou hoje a barreira dos 10 mil casos confirmados de covid-19, dos quais regista 194 mortes, informou hoje o Ministério da Saúde sul-africano.

“No dia de hoje, o número total de casos confirmados de covid-19 na África do Sul é de 10.015”, mais 595 que no sábado, indicou em comunicado o ministro sul-africano da saúde Zwelini Mkhize.

O número de mortos subiu para 194, mais oito que na véspera. A África do Sul regista 4.173 casos recuperados.

O ministro observou “com preocupação” que 84% dos casos confirmados de covid-19 estão localizados em duas das nove províncias do país: Cabo Oriental (sudoeste) e Cabo Ocidental (sul), que inclui toda a Cidade do Cabo.

Segundo o documento, até ao momento a África do Sul, país mais afetado pela pandemia da África Subsariana, realizou mais de 350 mil testes.

Desde 01 de maio o governo tem levantado progressivamente as medidas de confinamento em vigor desde final de março.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 280 mil mortos e infetou mais de quatro milhões de pessoas em 195 países e territórios. 

Mais de 1,3 milhões de doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 1.135 pessoas das 27.581 confirmadas como infetadas, e há 2.549 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial.

Face a uma diminuição de novos doentes em cuidados intensivos e de contágios, vários países começaram a desenvolver planos de redução do confinamento e em alguns casos a aliviar diversas medidas.

Publicidade