O presidente do Banco Africano de Desenvolvimento disse hoje que África enfrenta “tempos críticos” devido à propagação da pandemia da covid-19 e anunciou que depois da emissão de três mil milhões de dólares, haverá mais “medidas ousadas”.

“Estes são tempos críticos para África, que está a lidar com os desafios resultantes do novo coronavírus”, disse Akinwumi Adesina numa nota enviada à Lusa.

“O BAD está a tomar medidas ousadas para apoiar os países africanos”, acrescentou, detalhando que “a emissão de dívida de três mil milhões de dólares foi a primeira parte da resposta abrangente que brevemente será anunciada”.

O responsável confirmou que foi “realmente a maior transação de títulos de cariz social alguma vez feita no mercado de capitais”.

Na quinta-feira, o BAD emitiu três mil milhões de dólares (cerca de 2,7 mil milhões de euros) em títulos de dívida para efeitos de combate à covid-19 em África, a uma taxa de 0,75% e com uma maturidade a quatro anos, com os investidores, que colocaram ofertas no valor de 4,6 mil milhões de dólares (4,1 mil milhões de euros), a serem maioritariamente da Europa (37%), Américas (36%), Ásia (17%) e África (8%).

“As ofertas para este negócio mostram a escala do apoio dos investidores ao BAD”, lê-se na nota enviada à Lusa, que diz que “o continente vai precisar de muitos milhares de milhões de dólares para acomodar o impacto da doença, que já obrigou muitos países a adotarem medidas de emergência num esforço desesperado para conter a propagação”.

Globalmente, concluem, “as fábricas foram fechadas e os trabalhadores mandados para casa, perturbando as cadeias de oferta, comércio, viagens, e conduzindo muitas economias para a recessão”.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 600 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram quase 28.000.

Dos casos de infeção, pelo menos 129.100 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O número de mortes causadas pela covid-19 em África subiu para 117 com os casos acumulados a ultrapassarem os 3.900 em 46 países, segundo a mais recente atualização das estatísticas sobre a pandemia.

Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Publicidade