As federações desportivas de Cabo Verde vão cancelar todas as competições referentes a esta época desportiva, conforme sugestão do Governo, como medida de segurança sanitária dos agentes desportivos por causa da covid-19, foi hoje anunciado.

“Todas as federações concordaram em cancelar as respetivas épocas desportivas”, anunciou o ministro do Desporto, Fernando Elísio Freire, após uma reunião com as federações desportivas do país para decidirem sobre a final da época desportiva em Cabo Verde.

Em março, quando surgiu o primeiro caso de covid-19 em Cabo Verde, as federações desportivas suspenderam todos os campeonatos nacionais por três semanas, conforme pedido feito pelo Governo, para prevenir a propagação da pandemia.

A suspensão passa a agora a cancelamento para esta época desportiva, segundo o ministro, que referiu que todas as federações concordaram com esta nova sugestão do Governo, exceto a Federação de Xadrez, que continuará a realizar o seu campeonato online até dezembro.

“Todas as federações desportivas concordaram com este caminho porque o protocolo sanitário é extremamente exigente”, sublinhou o também ministro de Estado, da Presidência do Conselho de Ministros e Assuntos Parlamentares.

Fernando Elísio Freire disse que o Governo assume todas as responsabilidades, porque está a trabalhar para dar impedir qualquer possibilidade de propagação do vírus no país e, assim, retomar as competições quando a situação estiver controlada, provavelmente em outubro próximo.

Por outro lado, o governante salientou que o cancelamento das competições não significa a suspensão da atividade desportiva, pelo que os treinos individuais podem continuar a acontecer, desde que se cumpram as regras de distanciamento social e segurança sanitária.

O ministro do Desporto disse que o cancelamento diz respeito também às competições internacionais com participação de atletas e equipas cabo-verdianas, já que maioria das provas só vão ser realizadas em 2021.

Cabo Verde regista 230 casos acumulados de covid-19, distribuídos pelas ilhas de Santiago (171), Boa Vista (56) e São Vicente (03). 

No total, 44 pessoas já foram consideradas recuperadas pelas autoridades de saúde, sendo 34 na Boa Vista, todos os três em São Vicente e sete em Santiago. 

Em todo o país, duas pessoas acabaram por morrer, na Praia e na Boa Vista, e dois turistas estrangeiros, também infetados, regressaram aos países de origem, totalizando por isso 188 casos ativos em Cabo Verde.

A Praia, com casos diários da doença, que totalizam já 168 diagnosticados desde março em 25 bairros da cidade, é o principal foco de preocupação das autoridades, por estar em situação de transmissão comunitária da covid-19. 

As ilhas de Santiago e da Boa Vista, por concentrarem os casos de covid-19 em Cabo Verde, são as únicas que permanecem em estado de emergência, até às 24:00 de 14 de maio.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou cerca de 269 mil mortos e infetou mais de 3,8 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Mais de 1,2 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Publicidade