Cabo Verde vai passar a partir da meia noite à situação de risco de calamidade, na Proteção Civil, face à pandemia de covid-19, avançando o encerramento de empresas públicas e a suspensão das ligações aéreas e marítimas interilhas de passageiros.

Numa declaração ao país, o primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, anunciou o “reforço significativo” das medidas, até 17 de abril, numa altura em que o país regista quatro casos de covid-19 e um óbito, acrescentando que o Governo “é favorável” à declaração de situação de emergência a nível nacional, que está a ser ponderada pelo Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca.

Publicidade