Cabo Verde registou hoje a 15.ª morte relacionada com a covid-19, uma septuagenária com outros problemas de saúde associados à doença, sendo o quarto óbito em menos de três semanas na ilha do Sal, segundo dados oficiais.

“Tivemos hoje um óbito no Sal, de uma senhora de 74 anos, que também tinha debilidades associadas à covid-19”, anunciou o diretor nacional de Saúde de Cabo Verde, Artur Correia, na habitual conferência de imprensa diária sobre a progressão da doença em Cabo Verde, realizada ao final da tarde na cidade da Praia.

Até ao início de junho, o Sal não tinha qualquer caso diagnosticado de covid-19, sendo que a primeira vítima mortal da doença na ilha registou-se em 11 de junho.

Hoje, a ilha regista um acumulado de 220 casos de covid-19, mas 12 já foram dados como recuperados.

O arquipélago de Cabo Verde conta com um acumulado de 1.227 casos da doença diagnosticados desde 19 de março e um total de 15 óbitos, mas 608 já foram dados como recuperados pelas autoridades de saúde.

De acordo com a informação prestada por Artur Correia, o país tem atualmente 581 pessoas isoladas, em internamento, sendo que “há vários dias” que se registam “mais casos recuperados do que internados”.

Só na Praia, ilha de Santiago, estão em internamento 271 pessoas, em Santa Cruz (também em Santiago) mais 67 pessoas e na ilha do Sal um total de 202.

Além disso, em todo o arquipélago, há mais 1.369 pessoas em quarentena.

O diretor nacional de Saúde de Cabo Verde referiu ainda que os 62 novos doentes diagnosticados com covid-19, confirmados esta terça-feira após análises laboratoriais, “não são casos de hoje ou de ontem [segunda-feira]”.

“São casos cujas amostras foram recolhidas desde o dia 23. Tem lá amostras de vários dias”, garantiu Artur Correia.

O responsável explicou ainda que a capacidade de análise laboratorial ao novo coronavírus aumentou nas últimas semanas para 1.400 testes por semana – nos laboratórios de virologia da Praia e de São Vicente – e que “brevemente” haverá novos polos para testes nas ilhas do Sal e do Fogo, além de um segundo laboratório na capital.

“Já fizemos mais de 9.000 testes em todo o país”, garantiu ainda Artur Correia.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 505.500 mortos e infetou mais de 10,32 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Publicidade