As autoridades de saúde cabo-verdianas vão alargar a realização de testes serológicos à Praia, principal foco da covid-19 no país, depois de já terem sido realizados também na ilha da Boa Vista, anunciou hoje o diretor nacional de saúde de Cabo Verde.

“Esse teste vai-nos dizer qual é o nível de circulação do vírus na população. São informações importantes que poderão nortear as nossas ações de prevenção e controlo da doença”, afirmou Artur Correia, na conferência de imprensa diária de balanço da pandemia de covid-19, realizada ao final do dia de hoje, na Praia.

Dos 236 casos de covid-19 diagnosticados em Cabo Verde desde 19 de março, a Praia concentra 173 casos (73% do total), em 25 bairros. As autoridades de saúde consideram que o novo coronavírus se encontrando em transmissão comunitária e nas ilhas de Santiago e da Boa Vista está em vigor o terceiro período de estado de emergência até às 24:00 de 14 de maio.

De acordo com o diretor nacional de saúde, o objetivo é alargar à capital os testes serológicos, que já foram antes realizados na Boa Vista, o primeiro foco da covid-19 no arquipélago, para procurar “pessoas que já tiveram contacto com o vírus”.

“Não à procura do vírus. É a procura de anticorpos que as pessoas produzem quando em presença do vírus”, sublinhou Artur Correia.

Hoje foram confirmados laboratorialmente mais seis casos de covid-19 em Cabo Verde, todos na ilha de Santiago.

Destes, cinco são da Praia e têm origem no Hospital Psiquiátrico da Trindade, que se somam a outros 27 confirmados no dia anterior, entre pessoal clínico e pacientes, explicou ainda Artur Correia.

Cabo Verde regista assim 236 casos diagnosticados de covid-19, distribuídos pelas ilhas de Santiago (177), Boa Vista (56) e São Vicente (03, todos recuperados). O número de doentes recuperados mantém-se em 56, enquanto duas pessoas acabaram por morrer. Dois turistas estrangeiros também infetados acabaram por regressar aos países de origem, pelo que permanecem ativos em Cabo Verde 176 casos de covid-19, todos internados e em isolamento.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou cerca de 271 mil mortos e infetou quase 3,8 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Publicidade