A Comissão de Saúde da China identificou, nas últimas 24 horas, os 427 novos casos na China continental (que exclui Macau e Hong Kong), o que representa um valor superior àquele registado no dia anterior e que aumenta o número para um total de 79.251 infetados.

A grande maioria das mortes registou-se na província de Hubei (45), outra na capital, Pequim, e uma em Henan.

Todos os casos, com exceção de quatro, foram identificados em Hubei, incluindo 420 na capital da província, Wuhan, a metrópole onde o vírus começou.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) observou que, na terça-feira, os novos casos contados na China foram superados pelos de outros países.

Pequim mantém medidas extremamente rígidas contra a epidemia, com 56 milhões de pessoas confinadas em Hubei, e restrições para evitar multidões em todo o país, tendo inclusive encerrado escolas.

As empresas começaram a reabrir provisoriamente após semanas de desaceleração da atividade económica.

A epidemia de Covid-19, que teve origem na China, em dezembro de 2019, já infetou mais de 84 mil pessoas em 53 países de cinco continentes, das quais morreram quase três mil.

Na Europa, Itália é o país mais atingido pelo surto, com 17 mortos e 605 infetados.

A OMS aumentou hoje para muito elevado o nível de ameaça causado pelo novo coronavírus, que pode causar infeções respiratórias como pneumonia.

A epidemia de Covid-19 foi declarada pela OMS como emergência de saúde pública internacional.

Publicidade