De acordo uma fonte do secretariado-executivo da CPLP, a reunião extraordinária do Conselho de Ministros dos Estados-membros da organização, que estava prevista realizar-se entre 13 e 17 de abril, na cidade da Praia, em Cabo Verde, país que tem neste momento a presidência rotativa da organização, foi adiada.

Esta era a reunião de Conselho de Ministros na qual deveria ser discutida e aprovada a proposta para a mobilidade no espaço CPLP.

Segundo a mesma fonte, a decisão da presidência cabo-verdiana pretende dar cumprimento às diretivas e recomendações das autoridades de saúde dos vários Estados-membros.

Mas teve também em conta que as deslocações para os representantes de alguns dos Estados-membros seriam complicadas nesta altura, adiantou, dando como exemplo os de Timor-Leste.

A presidência da organização já tinha anunciado, em 11 de março, que adiou a reunião de ministros das Finanças e da Economia em Lisboa, marcada para o próximo dia 18 e adiantou que esperava melhorias da situação relativamente à Covid-19 para realizar a cimeira de chefes de Estado e de Governo, marcada para setembro, em Luanda. 

A posição na altura foi assumida

O ministro disse então, em declarações no seu país, que a CPLP adiou, para data ainda a indicar, a reunião de ministros das Finanças e da Economia por causa da epidemia do novo coronavírus. 

“Era uma reunião com muita gente, estamos a falar de mais de uma centena de pessoas, de maneira que achamos por bem cancelar e seguir as recomendações do Governo português, que emitiu um conjunto de recomendações que nós temos que acatar e estamos a cumprir”, afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde, Luís Filipe Tavares.

Relativamente à cimeira de chefes de Estado e de Governo da CPLP, em Luanda, e que foi inicialmente adiada de julho para setembro, Luís Filipe Tavares referiu que a comunidade lusófona está a acompanhar a situação, esperando melhorias até essa nova data.

“Esperamos que até setembro a situação esteja mais calma e sobretudo possamos estar, em termos de saúde pública, numa situação completamente diferente da que temos hoje, com todo o mundo, todos os países muito preocupados com aquilo que está a acontecer”, afirmou.

Além destas importantes reuniões, foi também adiado o Fórum das Agências de Promoção do Comércio e Investimento da CPLP, marcado para dia 19 de março, bem como a reunião do Comité de Concertação Permanente da organização marcado para 26 de março, acrescentou hoje fonte do secretariado-executivo da organização.

Quanto à cimeira de chefes de Estado e de Governo, marcada para o início de setembro, em Luanda, reunião na qual será transferida a Presidência e Cabo Verde para Angola, mantém-se a data.

A CPLP e a sua presidência estão a acompanhar e a avaliar a evolução da situação do Covid-19 dia a dia, e poderá remarcar novas datas para as reuniões agora adiadas se assim for possível, adiantou a mesma fonte.

O novo coronavírus já infetou, desde dezembro até hoje, 168.250 pessoas e causou 6.501 mortes, segundo o último balanço divulgado hoje pela agência de notícias France-Presse.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o epicentro da pandemia deslocou-se da China para a Europa, onde se situa o segundo caso mais grave, o da Itália, que anunciou no domingo 368 novas mortes nas últimas 24 horas, elevando para mais de 1.800 o número de vítimas mortais no país.

O número de infetados a nível mundial ronda as 170 mil pessoas, com casos registados em pelo menos 148 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 245 casos confirmados. Do total de infetados, mais de 77 mil recuperaram.

Os estados-membros da CPLP são Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, Timor-Leste e São Tomé e Príncipe.

Publicidade