Espanha registou, nas últimas 24 horas, 655 mortos com o novo coronavírus, elevando o balanço total para 4.089 vítimas mortais, de acordo com a atualização diária feita pelas autoridades de saúde do país.

Os números revelam ainda um aumento de 8.578 no número de infetados.

Desde o início da pandemia, o país teve um total de 56.188 casos de covid-19, dos quais 4.089 morreram e 7.015 tiveram alta e são considerados como curados.

Na totalidade do país há 31.912 pessoas hospitalizados das quais 3.679 estão em unidades de cuidados intensivos (16,2% mais do que no dia anterior).

A região mais atingida pela covid-19 continua a ser a de Madrid, com 17.166 infetados e 2.090 mortos, seguida pela da Catalunha (11.592 e 672) e a do País Basco (3.946 e 180).

O parlamento espanhol autorizou, na madrugada de hoje, a extensão do “estado de emergência” por mais 15 dias a partir deste sábado, 28 de março, uma medida proposta pelo Governo liderado pelo socialista Pedro Sánchez que a considera “indispensável” na luta contra o coronavírus.

Os deputados aprovaram a medida por 321 votos a favor, 28 abstenções e nenhum voto contra, numa sessão parlamentar com votação telemática, já que apenas pouco mais de 40 deputados estiveram presentes na câmara, devido às medidas em vigor para evitar o contágio.

Apenas partidos regionais independentistas e soberanistas (ERC, JxCat, EH Bildu, CUP e BNG) se abstiveram.

A Espanha superou na quarta-feira a China em número de mortes confirmadas com o coronavírus, país com o qual chegou a um acordo no mesmo dia para a compra de equipamentos médicos por 432 milhões de euros, tendo em conta a urgência de proteger os profissionais que se encontram na linha da frente da luta contra o vírus.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 450 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 20.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com cerca de 240.000 infetados, é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 7.503 mortos em 74.386 casos registados até hoje.

Publicidade