A 73.ª edição do Festival de Cinema de Cannes, anunciada para 12 e 23 de maio, vai ser adiada para junho ou julho, devido à pandemia de Covid-19, anunciaram hoje os organizadores.

“O Festival de Cannes não poderá decorrer nas datas previstas, de 12 a 23 de maio. Várias possibilidades estão a ser estudadas, de modo a preservar o seu funcionamento, sendo a principal um simples adiamento para o final de junho ou início de julho”, pode ler-se no comunicado publicado na página oficial do festival.

“Assim que a evolução da situação sanitária francesa e internacional nos permita avaliar a possibilidade real [de organizar o certame], anunciaremos a nossa decisão, em conformidade com o Governo francês e a autarquia de Cannes, assim como com o Conselho de Administração do Festival, os profissionais do cinema e o conjunto de parceiros”, esclarecem os organizadores.

O Festival Internacional de Cinema de Cannes era um dos eventos internacionais a não ter anunciado ainda uma decisão sobre a sua próxima edição, perante a pandemia de Covid-19.

O diretor-geral da Saúde em França Jérôme Salomon, anunciou que há 10.995 casos de Covid-19 confirmados até hoje no país e 372 mortos.

Das quase 4.500 pessoas que estão atualmente hospitalizadas, 1.122 estão nos serviços de reanimação.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, surgiu em dezembro, na China, já se espalhou por 176 países e territórios e infetou mais de 220 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 9.000.

Hoje, em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou para 785 o número de casos confirmados de infeção, mais 143 do que na quarta-feira. O número de mortos no país subiu para quatro.

O estado de emergência, decretado pelo Presidente da República e aprovado na quarta-feira pelo parlamento, depois de parecer favorável do Governo, prevê a possibilidade de confinamento obrigatório compulsivo dos cidadãos em casa e restrições à circulação na via pública, a não ser que justificada.

Publicidade