O Governo timorense aprovou hoje um levantamento de 100 milhões de dólares (90,72 milhões de euros) do Fundo Petrolífero para financiar as medidas de resposta à covid-19 e o impacto das cheias deste mês em Díli.

“Parte do valor será aplicado em medidas de recuperação económica consequentes da pandemia covid-19, designadamente para a criação de linhas de crédito com taxas reduzidas, para apoios a pequenas e médias empresas e apoios financeiros diretos para cidadãos e empresas”, refere o Governo em comunicado.

O executivo explica que esse valor servirá, entre outros aspetos, para a compra de medicamentos, materiais e equipamentos e despesas associadas aos locais de quarentena, de isolamento e tratamento da covid-19.

Financiará ainda medidas para assegurar a distribuição e fornecimento de bens essenciais, designadamente produtos alimentares.

Ao nível da proteção social, apoio domiciliário e recuperação dos desastres naturais, “incluem-se o apoio alimentar, fornecimento de medicamentos e materiais para as vítimas de desastres naturais” como as recentes cheias em Díli que afetaram dezenas de milhares de pessoas.

O custo do pacote de medidas foi apresentado pela ministra interina das Finanças, Sara Lobo Brites, que explicou que este valor se vai somar ao pedido de 250 milhões de dólares para reforço geral da conta do tesouro, atualmente em tramitação parlamentar.

O reforço orçamental foi aprovado hoje numa extensa reunião de Conselho de Ministros que, entre outras medidas, aplicou o decreto de implementação do estado de emergência no país.

Timor-Leste tem um caso confirmado de covid-19 e está em estado de emergência desde as 00.00 de hoje, hora local (15:00 de sexta-feira hora de Lisboa) e até às 23:59 de 26 de abril, hora local (15:59 hora de Lisboa).

Publicidade