O Governo timorense anunciou hoje a suspensão temporária, mas por tempo indefinido, de todos os voos comerciais que utilizem Díli, como medida preventiva para reduzir o risco de contágios da covid-19.

A decisão, que entra em vigor a partir de amanhã, não abrange “voos de emergência e outros voos essenciais”, mas impede a realização de qualquer dos voos comerciais da capital timorense.

A decisão foi hoje anunciada pelo presidente interino da Autoridade de Aviação Civil de Timor-Leste (AACTL), Eusébio Freitas, numa carta enviada a todos os operadores aéreos, e a que Lusa teve acesso.

Na carta, a AACTL informa que a medida se deve ao atual estado de emergência e à vontade de prevenir o contágio da covid-19, “sendo uma fonte de alto risco o movimento de passageiros para o território através de operações aéreas”.

“Como tal a AACTL pretende suspender temporariamente as operações comerciais internacionais até notificação em contrário”, refere.

A medida abrange os voos entre Díli e Denpasar e entre Díli e Kupang (ambas na Indonésia), a ligação entre Díli e Singapura e os voos entre a capital timorense e a cidade australiana de Darwin.

A medida reverte uma decisão anunciada a 30 de março pelo  presidente do Conselho de Administração da Agência Nacional de Aviação Civil de Timor-Leste (ANATL), Romualdo da Silva, que disse que iam ser autorizados um voo semanal a cada companhia.

Além disso ocorre depois do Conselho de Ministros ter debatido, na quarta-feira, um acordo com a empresa AirNorth para a realização de pelos menos três voos semanais, segundo disse à Lusa fonte do executivo.

Foram ainda suspensos todos os voos domésticos o que deixa isolada a comunidade do enclave de Oecusse, já que foram suspensas as ligações marítimas entre a região e a capital.

Com a aplicação desde medida, Timor-Leste fica assim isolado, já que está proibida a entrada de cidadãos estrangeiros na Indonésia, mesmo por terra.

Na quarta-feira o porta-voz do Centro Integrado de Gestão de Crise, Rui Araújo, disse que já entraram no país cerca de 2.500 timorenses de um número estimado de até 9.000 que estavam na Indonésia e que estão ainda por regressar muitos timorenses na Austrália, a maioria em programas de trabalho sazonal.

Timor-Leste tem até agora um caso confirmado de covid-19 e está em estado de emergência desde sábado.

Publicidade