O número de casos da covid-19 na Guiné-Bissau aumentou hoje para 820, mantendo-se três mortos, de acordo com os dados divulgados pelo Centro de Operações de Emergência de Saúde (COES) guineense.

“O Laboratório Nacional de Saúde Pública analisou 94 amostras, das quais 59 deram positivo”, afirmou Dionísio Cumba, coordenador do COES, na conferência de imprensa diária sobre a evolução da doença no país.

Segundo o médico guineense, com os novos casos positivos elevam para 820 o número de casos registados com infeção pelo novo coronavírus na Guiné-Bissau, incluindo 26 recuperados e três mortos.

Dionísio Cumba disse também que a maior parte dos casos regista-se no Setor Autónomo de Bissau.

O Presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, prolongou segunda-feira o estado de emergência no país até 26 de maio, e decretou o recolher obrigatório e o uso obrigatório de máscaras, medidas que, agora, deverão ser regulamentados pelo Governo.

No âmbito do combate à pandemia provocada pelo novo coronavírus, as autoridades guineenses encerraram também as fronteiras, serviços não essenciais, incluindo restaures, bares e discotecas e locais de culto religioso, proibiram a circulação de transportes urbanos e interurbanos e limitaram a circulação de pessoas ao período entre as 07:00 e as 14:00 horas.

O número de mortos da covid-19 em África subiu hoje para os 2.336, com mais de 66 mil infetados em 53 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 286 mil mortos e infetou mais de 4,1 milhões de pessoas em 195 países e territórios. 

Mais de 1,4 milhões de doentes foram considerados curados.

Publicidade