“Lantou” é uma palavra que nos últimos dias tem animado a interação entre os guineenses na rede social Facebook, com as pessoas a publicarem fotografias antigas, uma brincadeira que deverá agora servir para apoiar as vítimas da covid-19.

Marito Almeida, jovem programador informático, de 31 anos, foi quem começou com a brincadeira, mas que já envolve várias pessoas, entre as quais os ex-ministros Magda Robalo e Juliano Fernandes, o professor e jurista Fodé Mané e o jornalista Umaro Djau.

“Lantou”, que em crioulo guineense significa erguer, levantar ou ressuscitar, não é mais que postar no Facebook fotografias antigas dos tempos de infância, dos liceus, de estudos nas universidades fora do país, tudo que possa demonstrar o passado da pessoa “ressuscitada através da imagem”, disse à Lusa Marito Almeida.

Mal a pessoa poste uma fotografia, ou alguém do seu grupo de amizade ou da família o faça, surgem comentários a brincar com a fisionomia antiga ou a gozar com a indumentária que marcou a moda de outrora.

O penteado, as calças ou as saias, o casaco e os sapatos são os principais motivos de brincadeira com as fotografias que têm sido postadas.

Apanhado na onda da brincadeira, o advogado Fodé Mané escreveu na sua página de Facebook, após postar uma fotografia dos anos 90 do século passado, ainda estudante em Coimbra, que a onda do “lantou” demonstra que no passado os guineenses eram unidos.

“Esta bonita brincadeira, à qual aderi e dediquei alguma atenção fez-me notar que afinal os guineenses são bons na documentação e também fez-me ver pessoas que hoje têm contradições fratricidas, mas que tiveram um passado comum e de muita amizade”, escreveu.

A onda do “Lantou” é tanta que Marito Almeida e alguns amigos em Bissau e no estrangeiro decidiram transformá-la em projeto de apoio às vítimas do novo coronavírus.

Em Bissau, Lisboa e Londres, junto da comunidade guineense já estão à venda t-shirts com a palavra “Lantou” e os fundos irão reverter para a compra de alimentos para apoiar pessoas afetadas pela covid-19 na Guiné-Bissau, indicou.

Mas as iniciativas à volta do “Lantou” não se vão ficar por aí, assinalou o grupo de Marito Almeida, que pensa usar a brincadeira para “unir os guineenses em iniciativas solidárias”.

O número de casos da covid-19 na Guiné-Bissau é de 913 e quatro mortos, segundo os dados divulgados pelo Centro de Operações de Emergência de Saúde (COES) do país.

Em África, há 2.556 mortos confirmados, com quase 75 mil infetados em 54 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

Publicidade