As autoridades de Macau anunciaram hoje cinco novos casos da covid-19 no território, entre eles um estudante português de 20 anos, aumentando para 22 o número de infetados, com dez pessoas a receberam alta hospitalar.

Em comunicado, as autoridades divulgaram que os últimos dois casos são ambos residentes em Macau: um homem de 44 anos que viajou de Dublin, Irlanda, e uma jovem de 19 anos, que partiu do Reino Unido para Banguecoque, Tailândia, e que também entrou no território a partir de Hong Kong.

Antes, o Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus informou que um estudante português de 20 anos era o 20.º infetado com o novo coronavírus e que se encontrava internado, em situação estável, na enfermaria de isolamento do Centro Hospitalar Conde de São Januário.

Macau registou uma primeira vaga de dez casos de infeção pela covid-19 em fevereiro, que já tiveram alta hospitalar. Após 40 dias sem novos casos, desde segunda-feira foram identificadas 12 pessoas infetadas, o que levou as autoridades a reforçarem medidas de controlo e restrições fronteiriças.

Macau impôs quarentena obrigatória a todos os que chegam ao território e proibiu a entrada de trabalhadores não residentes. Em ambos os casos, apenas exclui destas medidas as pessoas oriundas de Taiwan, Hong Kong e da China continental.

Cerca de duas mil pessoas foram encaminhadas para quarentena. Só no sábado foram isoladas mais 308 pessoas, a esmagadora maioria estudantes que regressaram ao território.

Atualmente, estão 1.394 pessoas isoladas em hotéis que o Governo de Macau decidiu converter em centros de quarentena.

A covid-19 já causou pelo menos 13.444 mortos no mundo desde que apareceu em dezembro, segundo um novo balanço, que dá conta ainda de mais de 308.130 casos de infeção oficialmente diagnosticados em 170 países e territórios desde o início da epidemia.

Publicidade