O mercado do Sucupira, na cidade da Praia, em Cabo Verde, encerra a partir de hoje para venda de roupas e alimentos até 17 de abril, informou hoje a câmara municipal, que também encerrou todos os seus serviços de atendimento.

Numa deliberação, a autarca da capital cabo-verdiana justifica as medidas adicionais com as anunciadas na quinta-feira pelo Governo para evitar a propagação do novo coronavírus, em que a Praia conta com dois dos cinco casos registados no país.

Assim, o emblemático mercado de Sucupira, o maior a céu aberto do país, vai fechar as portas por três semanas, uma medida que se estende a outros dois mercados nos arredores.

Há uma semana, a Câmara da Praia tinha determinado, entre outras medidas, que as centenas de vendedoras passassem a trabalhar com máscaras e luvas no mercado do Sucupira, local procurado por milhares de cabo-verdianos e turistas, que ali encontram um pouco de tudo.

Por sua vez, os restantes mercados, em Terra Branca, Vila Nova, Achadinha, Eugénio Lima e Achada de Santo António, vão continuar a funcionar, mas com apenas metade dos vendedores, em regime diário de rotatividade, tal como o mercado do Plateau, no centro histórico da Praia.

Na mesma deliberação de hoje, a Câmara da Praia, na ilha de Santiago, que esteve reunida em sessão extraordinária, determinou o encerramento dos seus serviços de atendimento, prometendo assegurar um serviço mínimo via internet.

A autarquia pede aos seus funcionários para se manterem em teletrabalho até novas diretrizes, enquanto os serviços sociais vão continuar a garantir um serviço mínimo domiciliário nas áreas de terceira idade.

O encerramento de todos os recintos desportivos é outra das medidas tomadas pela Câmara Municipal da Praia, que vai garantir um serviço mínimo de limpeza de forma intermitente e em regime de turnos.

Os serviços de bombeiros, guarda municipal, oficina e máquinas, centro logístico, aterro sanitário, segurança dos edifícios, grupos de sensibilização e cemitérios, por serem considerados essenciais à capital do país, vão continuar a funcionar normalmente.

 Cabo Verde regista cinco casos de covid-19, três na ilha da Boa Vista e dois na cidade da Praia (Santiago), além de um óbito. 

 O país impôs várias restrições para impedir o alastramento da pandemia pelo arquipélago e ainda hoje o Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, deverá declarar o estado de emergência no arquipélago.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou cerca de 540 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 25 mil.

Dos casos de infeção, pelo menos 112.200 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

Publicidade