Moçambique registou, nas últimas 24 horas, mais 36 casos positivos de covid-19, elevando o total acumulado para 352, com dois óbitos e 114 recuperados, anunciou hoje a diretora de Saúde Pública, Rosa Marlene.

Dos novos casos, 33 são de nacionalidade moçambicana e três são estrangeiros, sendo 11 assintomáticos e 25 com sintomatologia leve a moderada. Foram registados em Maputo (cinco), Tete (um), Nampula (26) e Cabo Delgado (quatro).

“As pessoas encontram-se em isolamento domiciliar e neste momento decorre o processo de mapeamento dos contactos”, acrescentou.

Dos 352 casos registados em Moçambique, 325 são de transmissão local e 27 são importados.

Do total de casos já registados, 150 estão na província de Cabo Delgado, 87 em Nampula, dois na Zambézia, 60 na cidade de Maputo, cinco em Niassa, 24 na província de Maputo, 12 em Sofala, cinco em Tete, um em Manica, três em Inhambane e também três em Gaza.

O número de mortos em África devido à covid-19 subiu hoje para 4.601, mais 108, em mais de 162 mil casos, nos 54 países, segundo os dados da pandemia no continente.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de mortos passou de 4.493 para 4.601 (+108), enquanto o de infetados subiu de 157.322 para 162.673 (+5.351).

Entre os países africanos que têm o português como língua oficial, a Guiné-Bissau lidera em número de infeções (1.339 casos e oito mortos), seguida da Guiné Equatorial (1.306 casos e 12 mortos), São Tomé e Príncipe (484 casos e 12 mortos), Cabo Verde (502 casos e cinco mortes), Moçambique (352 casos e dois mortos) e Angola (86 infetados e quatro mortos).

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 382 mil mortos e infetou mais de 6,4 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 2,7 milhões de doentes foram considerados curados.

Publicidade