Os ministros da Saúde dos países que integram a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) anunciaram na sexta-feira que vão fortalecer a cooperação entre os países para enfrentar o surto do coronavírus Covid-19.

De acordo com a agência France-Presse, os governantes reuniram-se em Bamako, capital do Mali, com o objectivo de “fortalecer as capacidades das entidades nacionais e regionais em questões de vigilância, prevenção e deteção precoce” do coronavírus Covid-19.

Apesar de ainda não haver casos confirmados nos países que compõem a CEDEAO, os frágeis sistemas de saúde em África preocupam as autoridades, devido às consequências que poderão advir do aparecimento e propagação desta infeção vírica.

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental é composta por Benim, Burkina Faso, Cabo Verde, Costa do Marfim, Gâmbia, Gana, Guiné-Bissau, Libéria, Mali, Níger, Nigéria, Senegal, Serra Leoa, Togo e Guiné-Conacri.

O primeiro caso do novo coronavírus no continente africano foi confirmado no Egito, na sexta-feira.

O coronavírus Covid-19 provocou 1.383 mortos e infectou cerca de 65 mil pessoas a nível mundial.

A maioria dos casos ocorreu na China, onde a epidemia foi detectada no final do ano.

Além de 1.380 mortos na China continental, há a registar um morto na região chinesa de Hong Kong, um nas Filipinas e um no Japão.

As autoridades chinesas isolaram várias cidades da província de Hubei, no centro do país, para tentar controlar a epidemia, medida que abrange cerca de 60 milhões de pessoas.

Em Portugal, as 20 pessoas que estiverem em isolamento preventivo durante 14 dias por suspeitas de infecção, depois de regressarem da China, vão deixar o Hospital Pulido Valente, em Lisboa, hoje, após as segundas análises a que foram submetidas terem tido resultado negativo.

O caso de uma criança regressada da China internada no Hospital Dona Estefânia, em Lisboa, também foi declarado negativo, tal como outras seis situações suspeitas analisadas anteriormente em Portugal.

Segundo o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças, há 44 casos confirmados na União Europeia e no Reino Unido.

Publicidade