O Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, confirmou hoje que duas cabo-verdianas morreram em França, vítimas do novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19.

“Enviei, em nome da nação cabo-verdiana, os sentimentos de pesar e dor aos familiares e próximos das duas nossas conterrâneas falecidas em França, na sequência de sua grave afetação pelo novo coronavírus”, lê-se na mensagem divulgada hoje por Jorge Carlos Fonseca.

Sobre o atual momento internacional da pandemia da covid-19, acrescentou que tem mantido “contactos telefónicos” com os Presidentes Macky Sall, do Senegal, e Marcelo Rebelo de Sousa, de Portugal, países onde vivem grandes comunidades de cabo-verdianos.

“Uma mensagem particular enderecei ao Presidente da República italiana, Sergio Mattarella. Um país amigo que alberga uma importante comunidade cabo-verdiana e que sofre os efeitos devastadores, a diferentes níveis, especialmente ao de vidas humanas ceifadas”, refere ainda o chefe de Estado de Cabo Verde.

“Se é verdade que devemos muito a Itália, ‘o que deve a Humanidade à Itália é incomensurável’”, adiantou.

Ainda sobre os contactos internacionais, Jorge Carlos Fonseca anunciou que dirigiu ao presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, uma “mensagem de solidariedade” em seu nome e no dos cabo-verdianos, “às populações dos países mais afetados pela pandemia da covid-19”.

Cabo Verde estabeleceu em 2007 uma Parceria Especial com a União Europeia, a única do género no continente africano.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 345 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 15.100 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, com a Itália a ser o país do mundo com maior número de vítimas mortais, com 6.077 mortos em 63.927 casos. Segundo as autoridades italianas, 7.024 dos infetados já estão curados.

Publicidade