O Presidente cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, apontou hoje a possibilidade de iniciar o levantamento das restrições impostas pelo estado de emergência na ilha de Santiago, se nos próximos dias “todos” cumprirem as responsabilidades para conter a covid-19.

Numa mensagem divulgada hoje, quando falta cerca de uma semana para terminar o quarto período de estado de emergência (24:00 de 29 de maio), que agora se aplica apenas à ilha de Santiago, principal foco da doença no país, o chefe de Estado recorda que “defender e promover” a saúde é um “dever constitucional de todos”.

“Todos nós, cada um de nós, mas, igualmente, as autoridades, tudo devem fazer, com determinação e sentido de responsabilidade, para que estes dias sejam aproveitados para conter e controlar a evolução da epidemia, de modo a que, dentro em breve, possamos também aqui iniciar o processo de progressivo levantamento das restrições”, exortou Jorge Carlos Fonseca.

A ilha de Santiago vive em estado de emergência, com limitações ao funcionamento de empresas, circulação na via pública e obrigação geral de confinamento no domicílio, desde 29 de março. O estado de emergência foi levantado progressivamente desde 26 de abril nas restantes ilhas sem casos ativos de covid-19.

O Ministério da Saúde de Cabo Verde confirmou na quarta-feira mais 15 doentes infetados pelo novo coronavírus na ilha de Santiago, elevando o total do país a um acumulado de 349 casos da doença desde 19 de março.

No concelho da Praia, das 131 amostras analisadas, 14 deram resultado positivo para covid-19, elevando o total da capital cabo-verdiana a um acumulado de 282 casos. Ainda na ilha de Santiago, foram analisadas 26 amostras do centro de Saúde do concelho de Santa Cruz, uma das quais deu resultado positivo para covid-19.

Desde 19 de março, quando foi diagnosticado o primeiro caso da doença no arquipélago – um cidadão inglês de 62 anos que acabaria por morrer dias depois, na ilha da Boa Vista -, Cabo Verde já soma 349 casos de covid-19. Destes, três acabaram por morrer, dois turistas estrangeiros infetados regressaram aos países de origem e 85 foram dados como recuperados.

Permanecem assim ativos 259 casos de covid-19 no país.

Na ilha de Santiago, a única que permanece em estado de emergência, pelo menos até às 24:00 de 29 de maio, há registo de um acumulado de 290 casos de covid-19, dos quais 282 na Praia, quatro em São Domingos, dois em Santa Cruz e dois no Tarrafal.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 325 mil mortos e infetou quase cinco milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,8 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Publicidade