O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, enalteceu hoje o papel da mulher moçambicana na luta contra o novo coronavírus no país, admitindo, no entanto, que há ainda desafios na inclusão e proteção deste género.

“À mulher, fonte da vida, recai a grande tarefa de ombrear com a grande missão de assegurar a sobrevivência das medidas de higiene e de segurança no seio da família”, declarou o chefe de Estado moçambicano, numa mensagem alusiva ao Dia da Mulher Moçambicana , que se assinala hoje no país.

Para o Presidente moçambicano, embora a missão de disseminar e adotar as medidas de prevenção contra a Covid-19 seja de todos, a mulher assume um papel especial neste processo.

“À mulher, mãe gestora do lar, as responsabilidades são acrescidas”, frisou o chefe de Estado moçambicano, reiterando o compromisso do seu executivo com a igualdade de género e o combate contra a violência doméstica.

“Mesmo com os avanços conquistados ao longo dos anos e com as mudanças que testemunhamos, ainda temos um longo caminho para que a mulher moçambicana se sinta protegida e capaz de contribuir nos esforços coletivos para o desenvolvimento do país”, declarou.

O dia 7 de abril em Moçambique é o feriado que assinala a morte, em 1971, de Josina Machel, a primeira mulher de Samora Machel, primeiro Presidente de Moçambique.

Josina Machel, heroína moçambicana, teve um papel importante no envolvimento da mulher na luta contra o regime colonial português, tendo sido uma das fundadoras do Destacamento Feminino da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), além de ter exercido funções de chefe da Secção dos Assuntos Sociais e chefe da Secção da Mulher no Departamento de Relações Exteriores.

Publicidade