Os criadores de frangos para consumo na Guiné-Bissau lamentam as dificuldades para fazer crescer um setor que emprega centenas de guineenses, dando como exemplo o facto de terem que comprar ração animal no Senegal.

Bissau acolhe até domingo, uma feira avícola, na qual 80 produtores de frangos e ovos expõem os seus produtos.

Dois responsáveis de organizações de avicultores guineenses, Alfredo Cá, considerado “pai” da avicultura na Guiné-Bissau, e Luís Taborda, secretário executivo da UPCA (União de Produtores de Cadeia Avícola) explicaram à Lusa que o setor está em crescimento, mas sublinharam as dificuldades na aquisição da ração para as aves.

Publicidade