O documentário de curta-metragem do cabo-verdiano Abel Monteiro está entre os selecionados para o 25º Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela (CineEco 2019), que decorre em Outubro, na cidade portuguesa de Seia.

O filme “Amigo da tartaruga “, que pode ser visto em português e na versão inglesa (Turtle Friend), de acordo com a sinopse, fala de um jovem desempregado, Didi, que “muitas vezes se alimenta e se preocupa com as tartarugas, eventualmente criou um laço de amizade com elas”.

“Didi, o amigo tartaruga, mergulha com turistas para conhecer as tartarugas tornando-se o seu negócio, o seu ganha-pão. Uma forma inteligente de contornar o desemprego e inspirar outros jovens” lê-se na sinopse do filme.

Segundo o site da organização, nesta edição, que acontece de 12 a 19 de Outubro, na cidade portuguesa de Seia, foram selecionados vários filmes internacionais, na categoria de competição internacional longas, competição de documentários e reportagem para televisão, competição internacional curtas, competição longas-língua portuguesa, competição curtas-língua portuguesa, competição panorama regional-língua portuguesa, e extra competição com sessões especiais.

O documentário do mindelense Abel Monteiro de oito minutos e 26 segundos foi selecionado na categoria competição curtas-língua portuguesa.

Durante este festival vai ser exibido filmes de produtores de Portugal, Estados Unidos de América, Suíça, Espanha, França, Holanda, Áustria, Alemanha, Canadá, Argentina, Itália, Colômbia, Irão, Brasil e Cabo Verde.

O CineEco – Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela é o único festival de cinema em Portugal, dedicado à temática ambiental, no seu sentido mais abrangente, que se realiza em Seia, anualmente em Outubro e de forma ininterrupta, desde 1995, por iniciativa do Município de Seia.

Trata-se de um festival que decorre na Casa Municipal da Cultura de Seia e no CISE – Centro de Interpretação da Serra da Estrela e que já ganhou grande prestígio internacional, concorrendo habitualmente mais de 600 documentários, oriundos de mais de 30 países.

O formato do certame assenta num conjunto de atividades desenvolvidas ao longo de oito dias e nelas se incluem diversas atividades paralelas, como sejam conferências, concertos, workshops, exposições, para além da secção competitiva e vários ciclos de cinema.

O CineEco oferece ao público em geral um cinema de qualidade e cinematografias pouco conhecidas e alternativas em relação ao mercado tradicional.

O Festival procura cativar novos públicos, sensibilizando-os para o cinema, a sua história e a sua estética. Para além do público em geral, têm sido atraídos às salas de cinema milhares de crianças e jovens do concelho e região envolvente, bem como turistas que visitam a Serra da Estrela.

Publicidade