A EDP chegou a acordo para a venda da participação acionista no projeto eólico ‘onshore’ de Babilonia, no Brasil, com 137 Megawatts (MW) de capacidade instalada, por cerca de 154 milhões de euros (650 milhões de reais).

Em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a EDP, através da sua subsidiária EDP Renováveis, informa que chegou a acordo com uma filial da Actis, um investidor de ‘private equity’ (fundos privados) em mercados em crescimento, para a venda deste ativo, prosseguindo a estratégia de rotação de a­tivos, anunciada em 12 de março.

Incluindo a transação anunciada esta segunda-feira, “a EDP já alcançou cerca de 25% do objetivo de 4.000 milhões de euros de rotação de ativos para o período 2019-2022”, realça a elétrica liderada por António Mexia.

O parque eólico de Babilonia, de 137 MW, encontra-se em operação desde o quarto trimestre de 2018, no estado da Baía, e tem um contrato de aquisição de energia (CAE) de 20 anos, lê-se na informação ao mercado.

No comunicado à CMVM, a EDP adianta que o valor da transação, considerando a dívida líquida externa, que transita para o comprador, ascende a 1.200 milhões de reais (cerca de 285 milhões de euros).

“A transação está sujeita a condições regulatórias e outras condições comuns nestes processos, com a conclusão prevista para o quarto trimestre de 2019”, refere.

Esta alienação faz parte da estratégia de rotação de ativos, ou seja, a venda de participações maioritárias em projetos renováveis operacionais ou em desenvolvimento, o que permite à EDP acelerar a criação de valor e reciclar capital para reinvestir em crescimento adicional.

Incluindo a transação anunciada nesta segunda-feira, a EDP já alcançou cerca de 25% do objetivo de 4.000 milhões de euros de rotação de ativos para o período 2019-2022, anunciado na apresentação estratégica em 12 de março.

Publicidade