“Em abril, a EDM e a sua contraparte tsuana concluíram um acordo de fornecimento de energia, que entrou em vigor em maio, prevendo a venda de 70 megawatts até setembro”, disse o administrador da EDM para a Área de Mercados, Adérito de Sousa.

A operação vai permitir à EDM encaixar cinco milhões de dólares por mês ao longo da duração do acordo.

Adérito de Sousa adiantou que os dois países estão em negociações para que Moçambique volte a fornecer energia ao Botsuana, entre 2020 e 2022.

Além do Botsuana, a EDM vende energia diretamente ao Lesotho e a um consórcio de fornecedores da África Austral, que depois cede a alguns estados da região.

Publicidade