Para esta redução de 0,18% contribuiu a queda de 1,0 mil milhões de euros no endividamento do setor público, para 327,8 mil milhões de euros, e de 300 milhões de euros no endividamento do setor privado, para 400,8 mil milhões de euros.

A queda do endividamento do setor público deveu-se, “sobretudo, ao decréscimo do endividamento face às administrações públicas e ao exterior, que foi parcialmente compensado pelo aumento do endividamento face ao setor financeiro e às empresas”, refere o banco central na nota hoje divulgada.

Segundo o Banco de Portugal, no setor privado reduziu-se o endividamento das empresas face ao setor financeiro, enquanto houve um aumento do endividamento face ao exterior. Também os particulares reduziram o endividamento face ao setor financeiro.

O setor não financeiro da economia abrange Estado, empresas públicas e privadas e famílias, excluindo o setor financeiro.

Publicidade