O Congresso dos EUA aprovou hoje um plano de assistência social de cerca de 100 mil milhões de dólares para trabalhadores diretamente afetados pela pandemia da Covid-19, enquanto a Casa Branca negoceia um plano de recuperação da economia norte-americana.

De acordo com a agência France-Presse, esta medida – apoiada pelo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump – foi aprovada em votação final global pela maioria republicana no Senado norte-americano, em Washington.

Os cerca de 100 mil milhões de dólares (mais de 91 mil milhões de euros) vão apoiar os trabalhadores norte-americanos afetados pela doença causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2).

O executivo chefiado por Trump também está a negociar um plano para recuperar e estimular a economia dos Estados Unidos da América e que poderá ser de mais de 1,3 triliões de dólares (mais de um bilião de euros).

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, infetou mais de 210 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 8.750 morreram.

Das pessoas infetadas, mais de 84.000 recuperaram da doença.

O surto começou na China, em dezembro, e espalhou-se já por 170 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Os países mais afetados depois da China são a Itália, com 2.978 mortes para 35.713 casos, o Irão, com 1.135 mortes (17.350 casos), a Espanha, com 558 mortes (13.716 casos) e a França com 175 mortes (7.730 casos).

Face ao avanço da pandemia, vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Publicidade