Desde que o jornalista e jurista Ericino de Salema foi raptado e agredido, várias são as vozes que tem estado a manifestar o seu repúdio e indignação ao acto.

A Embaixada dos Estados Unidos em Moçambique juntou-se ao gesto e, em comunicado enviado à nossa redacção, disse que condena o acto que representa um ataque à liberdade de expressão e de imprensa, pilares que considera serem importantes para a consolidação de qualquer democracia.

Por outro lado, disse apoiar os esforços das autoridades na condução de uma investigação exaustiva e transparente para assegurar que os responsáveis do ataque sejam levados à justiça.

Publicidade