Segundo a “síntese dos principais resultados” incluída no Anuário de Estatísticas de Comércio Externo 2018, divulgado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) angolano, no período em análise, a balança comercial de Angola registou um saldo positivo de 6.234.875 milhões de kwanzas (quase 17.000 milhões de euros).

Portugal está fora dos cinco primeiros destinos das exportações angolanas, cujos principais parceiros são a China (60,28%), Índia (9,27%), Estados Unidos (3,35%), Espanha (3,04%) e África do Sul (2,82%).

No “top 5” das importações, no mesmo período, Portugal surge, porém, no segundo lugar (13,67%), só atrás da China (14,56%), e à frente de Singapura (9,64%), Bélgica (6,54%) e Togo (5,95%).

Os principais parceiros africanos das exportações angolanas foram a África do Sul (76,60%), Seychelles (7,62%), República Democrática do Congo (5,58%), Gana (1,83%) e São Tomé e Príncipe (1,73%).

Em relação às importações, os principais parceiros das importações angolanas foram o Togo (50,43%), África do Sul (31,98%), Mauritânia (4,21%), Marrocos (2,40%) e Namíbia (2,24%).

Segundo os dados do INE, o grupo de produtos que teve a maior participação no valor total das exportações foi o dos “Combustíveis”, com 95,67%.

No valor total das importações, os grupos de produtos que mais se destacaram foram “Máquinas e Equipamentos e Aparelhos” (19,48%), “Combustíveis” (15,09%), “Agrícolas” (14,96%), “Veículos e Outros Meios de Transporte” (13,92%) e “Químicos” (7,70%).

Publicidade