Falta de fundos obrigou o Programa Alimentar Mundial (PAM) a reduzir o apoio entregue a famílias moçambicanas afetadas pelos ciclones de 2019, disse hoje à Lusa fonte da organização.

“Desde janeiro, o PAM foi obrigado a reduzir as rações”, referiu Espinola Caribe, chefe do programa das Nações Unidas na cidade da Beira, centro de Moçambique.

Em vez dos habituais 40 quilos de milho ou arroz entregues por mês a cada família como produto base para sustentar agregados vulneráveis, passaram a ser distribuídos 20 quilos para cada, detalhou.

Publicidade