A Fundação Fernando Leite, na cidade de Maputo, continua a manter a chama acesa para os artistas nacionais. Sem poder receber o público para as actividades que tem realizado, por razões óbvias, encontrou nas redes socias uma ferramenta inefável. O objectivo é sempre dar aos artistas a possibilidade de exporem os seus trabalhos e, claro, a performance… Por isso, às 18 horas desta quinta-feira, acompanhando por Jay Argh (guitarra), Allan irá levar à comunidade Hip-Hop e aos apreciadores de música em geral os temas que fazem parte do seu álbum de estreia, Génesis, e do disco que se encontra a aprimorar.   

Para uma actuação de 30 minutos, já que o convite da Fundação Fernando Leite Couto foi feito numa época “dominada” pelo Coronavírus, o rapper pensou num título algo sugestivo. Assim apareceu “Foi o covi-dizer”, como necessidade de estabelecer um jogo de palavras entre o que sente e o que está actualmente a acontecer um pouco por todo o mundo.

Esta é uma nova experiência para Allan e o artista antevê que, quando toda esta crise passar, mais entidades irão continuar a investir em espectáculos através das redes sociais. Paralelamente a isso: “Acho que os primeiros tempos depois da COVID passar serão bons para os artistas, porque as pessoas estão com sede de arte no espaço público. Esse interesse poderá ajudar-nos a vencer as actuais dificuldades financeiras que enfrentamos”.

Enquanto as previsões de Allan não se confirmam, por enquanto, o rapper compromete-se em levar o seu lado lírico às pessoas, no “covi-dizer” de quinta-feira à noite. Tal pretensão, inclui ainda contribuir para a consciencialização dos cidadãos, lembrando-os das responsabilidades individuais e colectivas rumo ao bem-estar de todos.

Reconhecendo que o Coronavírus está a ter um impacto negativo nos artistas, para o rapper, do ponto de vista criativo, este é um momento de muita inspiração, quer em termos musicais, quer em termos de vida. Por exemplo, “eu, normalmente, componho em momentos e ambientes fechados. Então, este confinamento imposto pela COVID-19 está a ser positivo nesse sentido criativo”.

Não fosse a pandemia, Allan lançaria o seu segundo álbum este mês. Tendo adiado o lançamento do seu projecto, o rapper aproveita o tempo para aperfeiçoar alguns pormenores do disco: ora acrescentando ora retirando uma música do projecto.  

A actuação ao vivo de Allan em “Foi o covi-dizer” pode ser acompanhada pelo Facebook e/ou Instagram da Fundação Fernando Leite Couto.

Publicidade