Colocada na Mediateca, a exposição, que compreende 54 fotografias sobre a evolução da guerrilha aos primeiros anos da independência nacional, insere-se nas festividades do Dia do Herói Nacional (17 de Setembro).

Falando na cerimónia da inauguração da exposição fotográfica, a vice-governadora provincial da Huíla para o sector político, social e económico, Maria João Chipalavela, afirmou que revela detalhes da atividade de António Agostinho Neto, seus companheiros e sua família durante os anos da luta de libertação nacional e nos primeiros anos após a independência em Angola.

A exposição fotográfica visa igualmente render a homenagem a pessoas de boa índole, com ideologias de justiça e de liberdade que contribuíram, com as suas ações, entusiasmo, profissionalismo e dedicação, para a libertação de Angola.

A exposição é fruto de uma série de reportagens fotográficas realizadas em 1968 no leste do país, bem como alguns artigos, publicados em jornais ou revistas para contextualizar as imagens acima referenciadas, traduzidas num livro sobre a história que será lançado a 10 do corrente, no Lubango.

Publicidade