A Economist Intelligence Unit (EIU) considerou hoje que a passagem da doca seca e do porto de Quelimane para a gestão privada pode trazer novos investimentos e negócios para estas instalações encerradas desde 2017.

“Novos investimentos poderão trazes estes dois equipamentos novamente para operações, e atrair trabalhos de manutenção e reparação par Quelimane”, lê-se numa nota de análise ao lançamento do concurso para a gestão privada da doca seca e do porto de pescas, anunciado já este mês.

“A indústria da pesca é fundamental para a atividade económica região; colocar as docas novamente em funcionamento também vai facilitar os investimentos em setores auxiliares na região”, acrescenta-se na nota escrita pelos peritos da unidade de análise económica da revista britânica The Economist.

Publicidade