O presidente do Instituto Nacional de Petróleos (INP) de Moçambique, Carlos Zacarias, disse hoje esperar que a queda do preço de petróleo no mercado internacional não tenha um impacto negativo nos investimentos no setor de gás natural no país.

O responsável da entidade reguladora do setor Carlos Zacarias referiu-se à influência que o comportamento do crude poderá ter nos grandes projetos de gás natural em Moçambique, falando em conferência de imprensa hoje, em Maputo.

“Como regulador, espero que essa baixa de preço de petróleo não seja por muito tempo e não tenha impacto negativo no investimento”, declarou Carlos Zacarias.

A queda de preços e o impacto da pandemia de Covid-19 coloca as empresas do setor energético em alerta, porque se trata de “situações sensíveis”, acrescentou Zacarias.

“Há compromissos [assumidos pelos investidores], mas há também desenvolvimentos que fogem do controlo dos atores do mercado”, acrescentou.

A bacia do Rovuma, ao largo da costa da província de Cabo Delgado, Norte de Moçambique, espera investimentos que podem chegar aos 50 mil milhões de dólares (44,5 mil milhões de euros) na exploração de gás e que vão representar o maior investimento privado em curso em África.

A exploração dos recursos de gás natural ao largo da costa Norte de Moçambique tem potencial para tirar o país do grupo de países mais pobres do mundo.

Publicidade