“Até dezembro todos vão ser pagos”, garantiu Maleane durante uma reunião com a Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA), principal associação patronal do país.

O Ministério das Finanças tem 10,5 mil milhões de meticais (143 milhões de euros) para pagar a 585 credores – 58% correspondente ao setor das infraestruturas e obras públicas.

Cerca de metade vai receber o pagamento integral em dinheiro, enquanto outra metade (fornecedores com divida até 60 milhões meticais – 862 mil euros) receberá 10% em dinheiro e 90% de outras formas.

Vão realizar-se negociações para pagamento através de titularização ou amortização parcelada.

Agostinho Vuma, presidente da CTA, classificou o anúncio como um balão de oxigénio para as empresas moçambicanas.

“Vai devolver competitividade e alento as empresas”, disse Vuma.

O líder da associação patronal disse ainda que estes pagamentos vão ajudar as empresas na planificação de negócios e podem travar despedimentos que estavam a acontecer nos últimos tempos.

Publicidade