O Governo vai reforçar na próxima semana a linha de qualificação da oferta turística, num total de 120 milhões de euros, avançou à Lusa a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho.

Em declarações à Lusa, a governante explicou que este instrumento “resultou de protocolos bancários com 12 bancos e vai estar operacional a partir da próxima semana, para acelerar o investimento no turismo, a requalificação dos espaços, mas também em produtos novos e em destinos novos”.

Ana Mendes Godinho recordou que “a linha foi lançada em 2016, com 60 milhões de euros, mas depois foi reforçada em mais 75 milhões. E em dois anos registou 211 operações aprovadas, num valor de cerca de 280 milhões de investimento turístico”, revelou a responsável pela tutela do Turismo, que espera que este instrumento tenha muita procura e dê um contributo importante para a requalificação do alojamento turístico.

Durante o Europe Leaders Forum do WTTC (World Travel & Tourism Council), que terá lugar em Portugal pela primeira vez no dia 11 de Setembro, em Lisboa, o Governo pretende promover a plataforma “Invest in Tourism” que foi lançada em Agosto.

“Vamos passar a ter aqui quer espaços públicos disponíveis que as câmaras queiram afectar a projectos turísticos, quer activos de privados com vocação turística e que estejam à procura de investimento, para desenvolver um negócio ou novos produtos, e que estarão nessa plataforma. No fundo, também nos permite abrir o mapa da visibilidade da oportunidade de investimento em todo o país, para que investidores internacionais, quando vêm a Portugal, tenham a possibilidade de ver logo todas as oportunidades no país, e não só nas regiões que são as mais conhecidas. Acaba por abrir o mapa ao investimento turístico em todo o país”, salientou Ana Mendes Godinho.

Neste momento, a plataforma “está a começar a ser alimentada pelas câmaras, e deixo aqui um repto para que insiram os activos. E por privados que queiram colocar as suas oportunidades de imóveis turísticos e que estejam à procura de investidores”, garantiu a secretária de Estado.

Publicidade