Ichiro Kashitani, que foi hoje recebido pelo Presidente de Angola, João Lourenço, disse no final do encontro que pretende igualmente explorar a possibilidade de empresas japoneses trazerem para o país africano novas tecnologias para o desenvolvimento do país.

O presidente e diretor executivo da Toyota disse que esteve em Angola, pela primeira vez há 23 anos, e desde então tem notado o desenvolvimento sustentado do país.

“Gostaríamos de contribuir para o desenvolvimento, não apenas do setor empresarial, mas também no que diz respeito aos recursos humanos, isto é, através de treinamento e formação, não apenas de mecânicos e engenheiros, mas também de outros setores. Em suma queremos contribuir para o crescimento dos angolanos”, disse Ichiro Kashitani.

Relativamente ao ramo automóvel, o presidente da Toyota avançou que, além da distribuição e manutenção de viaturas que já existe em Angola, pretende trazer ao país lusófono um novo serviço, de nova tecnologia de conexão de viaturas e gestão de trânsito.

“Este é um projeto que já está a funcionar em outros países a nível do mundo desenvolvido e esperamos que possamos ter a mesma possibilidade de desenvolver esse tipo de serviços para Angola e não apenas para Angola, quiçá para todo o continente africano”, referiu o presidente da Toyota.

Durante a sua estada em Angola, Ichiro Kashitani vai visitar o projeto de reabilitação do Porto do Namibe, no sul de Angola, avaliado em 600 milhões de dólares (cerca de 536 milhões de euros), que conta com financiamento do Governo do Japão.

A visita do presidente da Toyota coincide com a chegada hoje à noite, a Luanda, do ministro dos Negócios Estrangeiros do Japão, Taro Kono, que realiza uma visita de trabalho de 24 horas.

De acordo com o programa de visita, o chefe da diplomacia japonesa é recebido, sexta-feira, pelo chefe de Estado angolano, João Lourenço.

Taro Kono e o seu homólogo angolano, Manuel Augusto, vão presidir às conversações entre as delegações ministeriais dos dois países, que terminará com a assinatura de uma Troca de Notas sobre Concessão de Assistência Não Reembolsável no Programa de Desenvolvimento Económico e Social entre o Governo de Angola e o Governo do Japão, no domínio da saúde.

Angola e o Japão mantêm relações de cooperação “muito sólidas”, ao abrigo da Conferência Internacional de Tóquio sobre o Desenvolvimento de África (TICAD), refere uma nota do Ministério das Relações Exteriores de Angola.

Publicidade