Os Serviços de Informação de Segurança (SIS) tem desde sexta-feira um novo Diretor-geral interino, na pessoa de Alfredo Vaz, designado pelo Chefe de estado, José Mário Vaz.

Segundo um comunicado de Conselho de Ministros, o anúncio de novo chefe da “secreta” guineense foi feito numa reunião convocada e presidida pelo Presidente da República, na qual foi instruído ao Alfredo Vaz,um quadro do Ministério do Interior, a escolher dois dos seus adjuntos.

“A reunião do Conselho de Ministros serviu para apreciação da situação política interna vigente no país em decorrência da “falha de comunicação” no SIS e que teria feito instalar um mau estar entre o primeiro-ministro Umaro Sissoco e o ministro do Interior, Botche Candé”, refere o comunicado.

Acrescenta o comunicado que não esclarece o que terá de facto ocorrido, que José Mário Vaz “pediu esclarecimentos” sobre o incidente que envolveu, na quinta-feira, a Polícia de Intervenção Rápida (PIR), sob o comando do ministro do Interior, e o SIS, organicamente tutelado pelo primeiro-ministro, Umaro Sissoco.

Publicidade